MOMENTO OLÍMPICO  
DINAMARCA MONTA NO RIO DE JANEIRO MAIOR MAQUETE DE LEGO DA AMÉRICA LATINA

Estrutura será aberta ao público no dia 5, no Boulevard Olímpico, e depois dos Jogos seguirá para o Museu Histórico da Cidade, na Gávea. País doará kits e bicicletas ao Rio de Janeiro

Uma brincadeira criada no ano 1932, mas que até hoje inspira crianças e adultos no desenvolvimento da imaginação e na construção de peças e cenários. Foi no campo da fantasia e, claro, da pesquisa, que três construtores de Lego, que nunca tinham vindo ao Rio, coordenaram a criação da maior maquete de peças da América Latina. Representando a cidade-sede dos Jogos Olímpicos, a estrutura retrata 25 ícones, como o Cristo Redentor, o Pão de Açúcar e a Praia de Copacabana.
"Foi difícil. Fizemos muitas pesquisas na internet para encontrar os diferentes ícones do Rio", conta um dos construtores, Chris Steininger. O modelo de 5 x 6 m precisou ser montado em quatro países. "Era tão grande que não poderíamos montar sozinhos, não teríamos tempo. Então fizemos na República Tcheca, na Dinamarca, nos Estados Unidos e, quando chegamos ao Rio, tivemos alguns fãs da Lego que chegaram e também nos ajudaram", explica, animado.

Maquete reúne mais de um milhão de peças e precisou ser montada em quatro países - Fábio Gonçalves/RMC

Na construção, foram usadas mais de um milhão de peças, totalizando aproximadamente 1,5 tonelada. A estrutura estará aberta para visitação gratuita do público no Boulevard Olímpico, no Porto Maravilha, a partir da próxima sexta-feira (05.08), a partir das 11h, e ficará no local até o dia 21, data do encerramento dos Jogos Olímpicos. É possível visitar a maquete sempre até as 22h (entrada até as 21h), com grupos de até 70 pessoas.
Após os Jogos, a maquete será transferida para o Museu Histórico da Cidade, na Gávea. "Essa representação está em um dos museus mais importantes da cidade, onde temos mais de 24 mil peças sobre o Rio", ressalta o secretário municipal de Cultura, Júnior Perim. A Lego deixará também cinco mil kits educacionais para a cidade, que serão doados a escolas públicas. A parceria com a Visit Denmark, órgão responsável pela promoção do turismo na Dinamarca, ainda doou 60 bicicletas, que serão oferecidas à Guarda Municipal do Rio de Janeiro.
"Vocês fizeram a maior maquete da América Latina e o Rio fez a maior peça de lego do mundo, o estádio de handebol (Arena do Futuro). Ele é todo encaixado, parafusado e sem solda. Depois dos Jogos, será desmontado e transformado em quatro escolas públicas", comparou o presidente da Empresa Olímpica Municipal (EOM), Joaquim Monteiro.

Sambódromo montado com peças de Lego - Fábio Gonçalves/RMC

EXPERIÊNCIA DINAMARQUESA
Quem quiser conhecer mais detalhes sobre a história e a cultura do país das bicicletas poderá visitar a Casa Dinamarca, na Praia de Ipanema. Em um pavilhão de 300m², serão apresentadas exposições interativas e o desempenho dos atletas dinamarqueses nos Jogos Olímpicos. O local será aberto oficialmente nesta terça (02/07), às 11h, com a presença da família real.
Ali ainda será desenvolvida uma tentativa de entrar para o Guinness Book of World Records (livro dos recordes) com a criação da maior bicicleta do mundo com blocos de lego e ainda de um enorme coração feito de materiais recicláveis, em parceria com artistas locais.

Maracanã, Maracanãzinho e pontos icônicos do Rio. Obra vai ficar em exposição no Boulevard Olímpico durante o período dos Jogos - Fábio Gonçalves/RMC

Ao lado da Casa Dinamarca, a Casa Lego terá atividades nas próximas três semanas. Em quatro estações, haverá espaço para brincadeiras de crianças e com a temática dos Jogos. Além disso, pela primeira vez no evento esportivo, os mascotes olímpicos viraram brinquedos montados com as peças, em um quebra-cabeças do Tom e do Vinícius.

Fonte: Ana Cláudia Felizola – brasil2016.gov.br

 
1997-2016 Editora Quatro Estações - Todos os Direitos Reservados